Sensores ambientaisUm sensor de monitorização da qualidade do ar foi instalado no centro da Parede, fazendo parte de uma rede, composta por 11 destes equipamentos, que abrange o concelho de Cascais. Dois outros sensores foram instalados no Murtal e na Rebelva.

● Joana Balsemão, vereadora da autarquia com o pelouro do Ambiente, considera que “esta rede vai permitir termos conhecimento do que se passa um pouco por todo o concelho e actuar em conformidade”.
Os sensores, colocados em diversos locais do concelho, permitem ampliar o conhecimento sobre o impacte das fontes de emissão (tráfego e actividades antrópicas), bem como a relação do clima com a dissipação de partículas ou outros gases atmosféricos. “Esta rede e os dados que dela vamos beneficiar foram trabalhados e calibrados, sempre com a validação e acompanhamento tanto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo como da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. É com apoio na ciência e nos factos que se devem fazer políticas. Estes dados vão estar disponíveis online para todos os que quiserem visitá-los e conhecê-los,” concluiu a vereadora.f REDACÇÃO

Seja dos primeiros a saber!  Artista homenageia paredenses

[bdp_ticker ticker_title=”Últimas” theme_color=”#dd9933″ font_color=”#000000″ font_style=”bold-italic” ticker_effect=”fade”]

Quanto vale este artigo?

A SUA CONTRIBUIÇÃO É UM FACTOR DE PROTECÇÃO DA INDEPENDÊNCIA EDITORIAL DO ‘FREGUÊS’. CONTRIBUA PARA A DEFESA DA CAUSA PÚBLICA E A INVESTIGAÇÃO DE QUESTÕES CRÍTICAS PARA A VIDA COMUNITÁRIA.

PUB







Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.