O matemático José Sebastião e Silva foi um destacado professor, pedagogo e investigador português.

José Sebastião e Silva nasceu a 12 de Dezembro de 1914 em Mértola, sendo o terceiro de quatro filhos. Tinha dez anos, quando o pai, António José Sebastião, faleceu, sendo o sustento da família assegura- do, em exclusivo, pela mãe, Maria Emília Silva.

Em Beja, concluiu o Curso Geral dos Liceus em 1930, com a classificação final de 19 valores. Três anos mais tarde, terminou o Curso Complementar de Ciências dos Liceus.

A paixão pelas matemáticas levou-o a optar, a 12 de Setembro de 1933, pelo curso de Ciências Matemáticas na Faculdade de Ciências de Lisboa (FCL) que concluiu em 1937. Nos cinco anos após a licenciatura, Sebastião e Silva trabalhou como professor particular em colégios da Linha do Estoril.

CARREIRA DE INVESTIGADOR

Enquanto investigador, Sebastião e Silva iniciou-se no Centro de Estudos Matemáticos do Instituto de Alta Cultura. Em 1940, Sebastião e Silva recebeu uma bolsa que lhe permitiu publicar os primeiros trabalhos científicos. Pouco depois de ser contratado para segundo assistente na FCL, obteve uma segunda bolsa de investigação do Instituto de Alta Cultura que lhe permitiu realizar investigações no Istituto Nazionale di Alta Matemática, em Roma. Durante quatro anos, permaneceu em Itália, tendo-se especializado em Análise Funcional. O seu trabalho nesta área valeu-lhe reputação mundial.

Em 1949, concluiu o doutoramento em Ciências Matemáticas na Faculdade de Ciências de Lisboa, com 18 valores. Em Setembro de 1951 casou com Virgínia Tavares Peres, de quem teve três filhos: Carlos, António e José Eduardo Peres Sebastião e Silva.

Em Novembro deste ano, Sebastião e Silva iniciou a carreira de professor catedrático no Instituto Superior de Agronomia, onde permaneceu onze anos. Depois, regressou à faculdade de Ciências para o cargo de regente das cadeiras de Mecânica e Astronomia.

Em 1955, publicou um dos seus trabalhos com maior destaque na comunidade científica, introdu- zindo uma nova categoria de espaços localmente convexos que, em sua homenagem, ficaram conhe- cidos como ‘espaços de Silva’. Esta investigação deu origem a várias pesquisas realizadas por concei- tuados matemáticos. Um ano mais tarde, recebeu o prémio ‘Artur Malheiros’ da Academia das Ciências em Lisboa.

ACTIVIDADE PEDAGÓGICA

Em 1963, Sebastião e Silva distinguiu-se enquanto pedagogo, dinamizando experiências pedagógicas piloto, no âmbito do ensino das matemáticas modernas, que se realizaram em várias escolas do ensino Básico e Secundário do País. Este matemático escreveu diversos textos didácticos para professores e alunos, hoje reunidos sob o título ‘Textos Didácticos’.

Durante mais de 20 anos, dirigiu o Centro de Estudos Matemáticos, formando inúmeros investigadores e professores. Vítima de doença prolongada, faleceu a 25 de Maio de 1972 com 57 anos. José Sebastião e Silva dá nome a uma rua na freguesia de Benfica.

Advertisements

Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.