● Estava sentado num café da Moita do Ribatejo, localidade onde a nossa classe de ginástica ia actuar. Surpreendeu-me uma voz vinda de trás: “Viva o Futebol Benfica!”. Claro que é aliciante, cativador e bom ouvir isso por parte de alguém que reconheça este grande Clube, numa terra que não é a nossa.
A pessoa em causa, que não conhecia de lado algum, cumprimentou-me e lá foi fazendo perguntas acerca do Clube, nomeadamente qual a razão por que ali estava. Respondi-lhe com a mesma simpatia com que fui abordado que estava com uma classe de ginástica do Clube no Sarau que se realizaria na Moita.
Parece não ter qualquer significado este pormenor. Mas fez-me pensar e relançar algumas ideias acerca do desconhecimento total que pessoas responsáveis em várias áreas têm sobre a vida deste Clube.
Nesta matéria de acontecimentos nunca é fastidioso relembrarmos situações vividas noutras regiões do País bem distantes umas das outras. São circunstâncias que reflectem a grandeza e dimensão do CFB e a sua missão desportiva, social e recreativa.
Um Clube relembrado ou conhecido por onde passa não é um caso de somenos importância. É sinal de carisma, trabalho realizado e prestígio.
Há momentos na vida em que pequenas coisas sensibilizam e alertam. Julgo que foi importante este episódio que obrigou-me a reflectir sobre o Clube Futebol Benfica.f

PUB







Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.