“Assisti hoje, às 16h30, a uma descarga vergonhosa na nossa praia da Parede. Será que ninguém vê nem denuncia esta situação de saúde pública? Façam alguma coisa por favor!”, referiu um internauta no alerta que lançou nas redes socias no passado dia 13 de Agosto. Esta publicação, assinada por António Andrade, foi acompanhada por várias imagens a comprovar a situação descrita.  A denúncia, que motivou inúmeras partilhas e comentários na Internet, e que foi noticiada no ‘FREGUÊS de CARCAVELOS PAREDE’, acabou por chamar a atenção da rúbrica ‘Polígrafo SIC’. A questão “Imagens de descargas de águas residuais para o mar na praia da Parede são autênticas?” motivou uma pesquisa realizada pelo canal de televisão generalista, que veio comprovar a autenticidade das fotografias divulgadas na Internet.

● Uma fonte oficial da Câmara Municipal de Cascais (CMC) confirmou aos jornalistas da SIC a autenticidade das imagens e informou que o problema detectado na praia da Parede foi causado por “uma avaria com origem nas Residências Montepio”. Ainda segundo a autarquia, foi implementada uma solução temporária até ficar concluída uma obra correctiva para resolver a situação de forma definitiva.
Em resposta à SIC, a CMC precisou que a descarga detectada por António Andrade terá sido causada por uma avaria na programação de uma bomba num poço de bombagem, de acordo com informação transmitida pelas Residências Montepio, cujo responsável pela manutenção garantiu à autarquia já ter sido adjudicada uma obra correctiva para resolver o problema.
Ainda segundo a autarquia, “foi efectuado o desvio da água de bombagem para a rede residual”, situação que se manterá até que a obra correctiva fique terminada, impedindo assim que águas com vestígios de contaminação possam chegar ao mar.
Entretanto, a CMC mantém um “acompanhamento permanente” da situação, com a realização de análises periódicas à qualidade das águas balneares. Recorde-se que todos anos são recorrentes descargas que acabam nas praias da freguesia.f

Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.