Desde o início do mês de Março, deram à costa dois golfinhos mortos em praias da freguesia. O primeiro caso ocorreu dia 1 (domingo) na praia da Parede. O alerta foi dado ao final da tarde com os bombeiros locais a alertarem a Polícia Marítima de Cascais, que terá contactado o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), organismo que é referido como tendo dado indicação para a remoção da carcaça, retirada do local na madrugada de dia 2 (segunda-feira) por uma equipa da empresa municipal Cascais Ambiente.

Contactado o ICNF, para procurar obter mais informações relacionadas com esta ocorrência, nomeadamente as causas da morte do animal, recebemos a seguinte resposta deste instituto público: “Temos a informar que a rede nacional de arrojamentos não recebeu qualquer alerta de arrojamento de golfinhos na Praia da Parede”. De salientar que um arrojamento é o aparecimento de golfinhos nas praias, vivos ou mortos.

De acordo com informação recolhida junto da Câmara Municipal de Cascais, a carcaça do golfinho não foi enviada para análise laboratorial, de forma a poder apurar as causas da morte do animal, tendo-se optado antes pela incineração. Na explicação dada ao jornal ‘Freguês Carcavelos Parede’, a decisão foi justificada com o facto de este tipo de ocorrência “ser recorrente sempre que se verifica maior agitação marítima” junto à costa.

Segundo precisou a mesma fonte camarária, o “assunto não ficou com a Cascais Ambiente”, que só assegura a recolha das carcaças de animais mortos que dão à costa “por solicitação da Capitania do Porto de Cascais e em articulação com o ICNF, organismo que tem a tutela dos arrojados marinhos”. No caso do golfinho encontrado morto da Praia da Parede, “a orientação foi a incineração” da carcaça do cetáceo, esclareceu.

Entretanto, já durante o fecho desta edição do jornal ‘Freguês’, foi divulgado nas redes sociais o arrojamento de um segundo golfinho encontrado morto em praias da Parede, desta vez no areal das Avencas. As imagens deste animal, que deu à costa no dia 10 de Março, foram publicadas na página do Facebook ‘2775 Parede Oficial’. Também neste caso, o ICNF informou o nosso jornal que a rede nacional de arrojamentos não recebeu qualquer contacto a reportar a situação.

Desde o início de Fevereiro, este é já o terceiro golfinho morto a dar à costa na Linha de Cascais. Dia 2 de Fevereiro foi avistado um outro animal a boiar na água, neste caso já sem cauda, em frente à Praia de Conceição, em Cascais. A foto deste golfinho foi também divulgada e partilhada nas redes sociais por fregueses preocupados com o número de cetáceos mortos que têm dado à costa nos últimos meses. Em Março de 2018, um outro golfinho deu à costa também morto na Praia da Parede.

Advertisements

Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.