● José Bastos, Reinaldo Teles e Vítor Oliveira, três homens do futebol, três percursos diferentes, deixaram-nos no princípio de Dezembro.
José Bastos, guarda-redes, fez carreira no Sport Lisboa Benfica (SLB) e terminou no Clube Futebol Benfica, tal como Artur Santos que terminara também a carreira no SLB.
Conheci bem o Bastos, morou na Calçada do Tojal e juntamente com o Cavém, também jogador do Benfica, abriram a cervejaria “O Penalti”, hoje Córsega. Bom homem, muito sociável, era muito apreciado em Benfica pelo seu feitio e carácter.
Reinaldo Teles surpreendeu-me num jogo da Supertaça, em AVEIRO, disputado entre o Futebol Clube do Porto e o SLB. Nunca tinha falado com ele, mas nesse dia dirigiu-se a mim e tratou-me de imediato por Lau. Deveras surpreendido e já nos camarotes conversámos longamente até ao início do jogo. Ficámos amigos e tinha boa impressão dele.
Vitor Oliveira, um senhor do Futebol. Sempre apreciei a postura, as análises ao jogo, um verdadeiro homem do Futebol que deixa escola e cultura desportiva. Calmo, pouco exuberante, mostrava confiança no seu trabalho. Nunca se proporcionou um contacto directo, mas não tenho dúvidas sobre a sua personalidade e postura. Apreciava-o como treinador e sem passar pelos “grandes” fez história no futebol português.
As minhas sentidas homenagens a estes três homens que marcaram gerações. Cada um no seu posto, desenvolveram trabalho apreciável no nosso futebol.f

PUB







Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.