● Quem se interessa pela História do Concelho onde vive, encontrará mais prazer se conhecer algumas informações sobre as ruas e os locais que visita. A História do foram e são é uma herança que relaciona o território às populações. Recorro com frequência a três obras que tantas pistas nos dão sobre o Concelho de Cascais. São dois volumes de ‘Carcavelos dos Cinco Sentidos’ e um volume de ‘Cascais – Território, História, Memória’. Estes livros são fundamentais para o conhecimento do Concelho de Cascais e devemos a sua existência à sua Câmara Municipal e à Freguesia de Carcavelos, tarefa só possível porque estes projectos receberam ‘luz verde’ dos Presidentes Carlos Carreiras e Zilda Costa da Silva e que envolveram uma dúzia de munícipes, com a militante tarefa de colaboração, e ainda largas dezenas de outros residentes que gostosamente contribuíram com memórias em escritos, entrevistas e fotografias.
Para espicaçar a curiosidade do leitor, abro absolutamente ao acaso cada um destes volumes para vos mostrar um resumo do que encontrei, neste jogo ‘às cegas’.

‘Cascais – 650 anos’ (página 107)
Vejo uma esplêndida foto em grande formato, na coloração sépia, tão usada na impressão na primeira metade do século XX, mostrando o ‘Jogo do Cricket, Cricket Field, Carcavellos’ – na altura no terreno com o nome de Quinta Nova de Santo António, mais tarde popularizada Quinta dos Ingleses. As imagens são dos jogadores nos seus impecáveis trajes de camisa de mangas compridas e calças, ambas brancas, e ainda um árbitro de casaco preto para não haver confusões. Ao fundo, o palacete denominado Casa da Quinta da Alagoa. Foi propriedade do Morgado da Alagoa, mais tarde Barão. Actualmente, é propriedade do St. Julian’s School.

‘Carcavelos – dos Cinco Sentidos’ ( vol. 1, página 97)
Três fotos referentes à Sociedade Recreativa e Musical de Carcavelos, e a que maior destaque tem é a de uma reprodução do documente em que o Presidente da República Jorge Sampaio, na qualidade de Grão-Mestre das Ordens Honoríficas Portuguesas confere à Sociedade o título de Membro Honorário da Ordem do Mérito. Este reconhecimento é de 2001 – a Sociedade foi fundada em 13 de Outubro de 1901.

‘Carcavelos – dos Cinco Sentidos’ (vol. 2, página 102)
Nesta página e seguintes, lemos um artigo do Professor José Meco, historiador de Arte e um grande especialista em azulejaria portuguesa. Sobre a Igreja Paroquial de Carcavelos, conta-nos como foi feita a recuperação dos valiosos e belos azulejos. É uma visita que recomendamos a quem por aqui passar, com a certeza de que vai gostar. E, se tiver lido este artigo, ainda vai gostar mais. De apreciar o trabalho de restauro e recuperação produzido por uma empresa da terra, a Cerâmica Artística de Carcavelos. Que todos os monumentos nacionais tenham os cuidados que merecem!f

PUB







Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.