Lúcia Cavaleiro e Madalina Lupascu, as kempocas do Murtalense, voltaram a brilhar numa competição internacional, desta feita no Campeonato do Mundo da United World Sport Kempo Federation, que decorreu em Budapeste, na Hungria, entre os dias 29 de Novembro e 1 de Dezembro.
Madalina Lupascu conquistou quatro primeiros lugares, em Point Sparring, Rumble Sparring, C Vidal e Formas Mãos Vazias Hard, enquanto Lúcia Cavaleiro venceu também em Point Sparring, Rumble Sparring e C Vidal, e ficou na segunda posição, em Formas Mãos Vazias Hard.
 
Síntese de várias técnicas marciais
O Kempo reúne várias técnicas marciais, estimula os praticantes a procurarem a paz e o equilíbrio interior, desenvolvendo técnicas de autodefesa baseadas em métodos de ataque e defesa com o propósito de imobilizar e controlar os oponentes.
O Kempo ensina todos os pontos de pressão que são encontrados nas inúmeras artes marciais e tipo de ataques múltiplos, lutas no chão e manuseamento de armas de combate. Um praticante desta modalidade começa por aprender as linhas condutoras do Karate e dos seus exercícios repetitivos. Por outro lado, são trabalhados os movimentos suaves do Tai Chi ou estilos de Kung Fu. Com o avançar dos treinos, o praticante aprende um extenso conjunto de bloqueios, pausas, quedas e técnicas de submissão encontradas no Jiujitsu.
 
Elevada exigência
Apesar de ser uma disciplina marcial, o Kempo tem uma forte componente espiritual. Um dos seus princípios fundamentais é retirado dos livros da dinastia Han: “nada é impossível para uma mente solícita”. O que diferencia o Kempo do Boxe, Wrestling e Vale Tudo, entre outras artes marciais, é a ênfase que é dada à vertente espiritual do corpo e da mente. Neste sentido, proporciona o autoconhecimento e proporciona ao aprendiz a consciência das suas próprias limitações e a compreensão do corpo humano.
O Kempo não é apenas um meio para derrubar um adversário através da força, mas sim uma disciplina que ensina os princípios essenciais que conduzem a uma paz interior e ao equilíbrio do universo. A sua prática exige elevada dedicação, força e concentração.
 
Origem milenar
O Kempo surgiu na China há milhares de anos, havendo referências a este sistema que datam do ano 525 D.C.. De acordo com uma lenda chinesa, um monge indiano chamado Bodhidharma viajou da Índia para a China para expandir e desenvolver o budismo. Quando chegou ao templo de Shaolin (província de Honan), encontrou alguns monges fracos e debilitados, incapazes de se concentrarem nas suas leituras. O monge indiano ensinou-lhes uma série de exercícios físicos destinados a fortalecer os seus corpos e aumentar a sua capacidade de concentração. Estes exercícios, chamados “Shih pa lo han sho” (as 18 mãos de lohan), constituíram as bases do Shaolin Quan Fa, a arte das “mãos vazias”. Este sistema evoluiu e ficou conhecido por kempo ou Kenpo (“a lei do punho”), em Okinawa, uma cidade japonesa. A diferença entre os dois termos fica a dever-se apenas a uma variação na transliteração do kanji original para as outras línguas ocidentais.f

Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.