Bairro Azul quer mais estacionamento

Bairro Azul quer mais estacionamento

28 de Novembro de 2022 0 Por Jorge Alves

A Comissão de Moradores do Bairro Azul (CMBA) enviou um email dirigido à Câmara Municipal de Lisboa (CML), EMEL e Junta de Freguesia, solicitando a reposição dos lugares de estacionamento anteriormente afectos à Zona 23 – Bairro Azul (hoje Zona 11 F – Campolide) e a criação de mais lugares de estacionamento para moradores no bairro.

● No documento, a CMBA lembra que desde que foram licenciados e construídos diversos equipamentos de grande dimensão (El Corte Inglés, bancos Santander, Popular e BIC, Reitoria e faculdades da Universidade Nova de Lisboa, SAMS-Centro Clínico de Lisboa e Teatro Aberto) na periferia do bairro, aumentou a escassez de lugares de estacionamento para os moradores, designadamente os portadores de dístico de residente na chamada Zona 23.
Face ao agravamento da situação e dos numerosos apelos junto da CML, Assembleia Municipal e Junta de Freguesia, os moradores consideram que é “inadmissível o facto de a EMEL ter bloqueado, uma vez mais, diversos veículos de moradores que se encontravam estacionados nos impasses e logradouros, locais de estacionamento exclusivos a moradores, onde, desde há muitos anos, tem sido possível fazê-lo”.
Os subscritores referem ainda que, “para além dos carros bloqueados, são colocadas diariamente notificações de infracções que darão origem a posterior notificação de multa” e que “os agentes da EMEL referem que os impasses têm duas vias, o que é absurdo”, pois “nos impasses não existe qualquer sinalização de vias nem de proibição de estacionamento”.
“Independentemente de outras soluções, nomeadamente as que têm vindo a ser propostas e que foram já aceites pela CML (criação de um parque de estacionamento na Av. José Malhoa e requalificação da Rua da Mesquita com a criação de mais estacionamento), pretende-se que avance, desde já, o projecto de requalificação dos logradouros, há muito falado, com entrada pela Rua Dr. Júlio Dantas e Rua Ramalho Ortigão”, refere a CMBA, acrescentando que, “além da criação de mais lugares, deverá ser contemplada a plantação de árvores e arbustos absolutamente necessários, uma vez que esses espaços se apresentam como ‘ilhas de calor’ com um forte impacto na climatização das habitações contiguas”.
Um dos destinatários, a Junta de Freguesia, já reagiu ao email, manifestando solidariedade com a pretensão da CMBA, sublinhando que o próprio presidente da autarquia, Daniel Gonçalves, “encetará esforços” para reforçar o pedido dos subscritores.
O ‘FREGUÊS DE BENFICA’ questionou a EMEL sobre o assunto, mas até ao fecho da presente edição não recebemos qualquer resposta.f
JORGE ALVES

Este artigo vale:

€0,50
€0,80
€1,00

Agradecemos o seu contributo para uma imprensa local autónoma, independente e livre.

Donativo
Facebooktwitterlinkedininstagramflickrfoursquaremail