A permanência da designação “Mercado do Bairro de Santos” na praça deste bairro está a mobilizar os moradores que exigem a correcção do erro da Câmara Municipal de Lisboa e da Junta de Freguesia. Em causa está o nome, cujo topónimo correcto é “Bairro Santos”. É criticada a inacção dos autarcas em relação a esta questão apesar de terem sido, por diversas vezes, chamados à atenção para o erro que consta na fachada do mercado e na placa camarária junto a entrada deste equipamento.

● ‘Bairro de Santos’ é a zona da cidade junto ao rio, no Cais do Sodré; enquanto “Bairro Santos” é a zona do Rego. Este nome designa o lugar da antiga Quinta do Lagar, onde foi construído o bairro, conforme uma acta da CML de 26 de Junho de 1927.
Ana Gaspar, presidente da Junta de Freguesia, empurra a responsabilidade da correcção para a CML, salientando que a pediu “logo no dia da inauguração do Mercado”, que aconteceu a 14 de Julho de 2018.
A cerimónia, que se realizou com pompa e circunstância, teve a presença de Fernando Medina, presidente da CML, sendo que ocorreu uma situação caricata. Medina confundiu-se quanto ao nome e suspendeu o discurso por breves segundos, voltando-se para Ana Gaspar, que lhe lembrou o nome correcto. Não obstante, até agora nada foi alterado. A este propósito, Pedro Gouveia, um dos moradores que se tem batido pela correcção da designação, considera que “pior é cometer um erro e não rectificar”, interrogando-se se já não houve tempo para o corrigir”.
Os moradores consideram que a manutenção do erro é uma falta de respeito pela História do bairro. Pedro Gouveia, pergunta a este propósito se a alteração do nome de um lugar “sem consultar a população não é motivo para os moradores se indignarem?”, lembrando outros tempos: “com a dinâmica e pessoas que existiam no Bairro Santos na década de 80, posso garantir que esta situação não ocorria”. “Tenho a certeza que os “antigos” que ainda cá moram estão na disposição de “defender” o “nosso” Bairro Santos”, salienta.f
REDACÇÃO

 

PUB




Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.