● Portugal é um País de Associações. Muitas têm o rótulo ‘sem fins lucrativos’. Nascem da ideia de alguns para promoverem o bem-estar da população, dando apoio material a quem precisa, prestando serviços difíceis de obter de outra forma, promovendo o bem-estar através de práticas culturais, desportivas, recreativas, musicais ou promovendo a reflexão em grupo. O objectivo é sempre o de atingir uma vivência mais harmoniosa entre as pessoas. Tem de haver um grupo pequeno para pôr a associação em marcha, oferecendo de modo gratuito o seu saber e tempo em prol de um projecto cívico.
São heróis esforçados com grande vontade e persistência, dados os obstáculos que começam logo com a legalização e inscrições. Há registos a fazer, órgãos associativos a eleger e mais meia dúzia de procedimentos legais.
Num primeiro olhar pelo panorama em Carcavelos saltam à vista três associações incontornáveis. São elas:
Sociedade Recreativa Musical de Carcavelos (fundada em 1901). Chamou-se Sociedade União Capricho Carcavelense e só em 1912 passou a ter a designação actual. Teve desde sempre a intenção da difusão dos ideais republicanos. Proporcionar aos seus associados divertimentos através de “música, bailes e jogos permitidos por lei, garantindo o cumprimento dos deveres de civilidade e higiene”.
Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Carcavelos e S. Domingos de Rana (fundada em 1911). A Estação de Serviço Contra Incêndios Nº3 foi o embrião desta associação, tornando-se autónoma em 1926, designando-se só ‘de Carcavelos’. Em 2002 passou a designar-se também ‘de S. Domingos de Rana’. Curiosamente dividiu instalações com a ‘SRMusical’, quando ambas se instalaram no edifício da Rua Júlio Moreira.
Grupo Sportivo de Carcavelos (fundado em 1921). Em 1910, Aníbal Firmino da Silva ganha uma bicicleta numa ‘quermesse’. Os irmãos Martins representantes das bicicletas Olimpique convencem o Aníbal e os amigos a formarem um clube, o que acontece em 1921 quando uma equipa já estava constituída e concorria em diversas provas. Pertence à equipa António Augusto de Carvalho, o atleta que ganha a 1.ª Volta a Portugal em 1927! Mais actividades recreativas estavam incluídas nos estatutos, mas o Futebol foi uma das modalidades em destaque, até hoje.
Fica aqui o convite para os leitores procurarem saber mais sobre estas fantásticas instituições e fazerem-se sócios.f

PUB







Comente esta notícia

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.